Júlio Magalhães

Júlio Magalhães

Júlio Magalhães

Diretor-Geral e Jornalista | Porto Canal

Nascido no Porto a 7 de Fevereiro de 1963, foi para Angola com sete meses, tendo vivido um ano em Luanda e doze em Sá da Bandeira (Lubango). Em 1975 regressou para Portugal, mais precisamente, para a cidade do Porto.

Aos dezasseis anos, iniciou a sua carreira como colaborador de O Comércio do Porto na área do desporto. Dois anos mais tarde integrava os quadros do mesmo jornal. Trabalhou ainda no Jornal Europeu, no semanário O Liberal, na Rádio Nova e, em 1990, estreou-se na RTP onde, para além de jornalista e repórter, apresentou o programa da manhã e o Jornal da Tarde.

Em 2008 lança o seu primeiro romance “Os Retornados – Um Amor Nunca Se Esquece”, obra de ficção onde narra uma história de amor que tem como cenário os conturbados momentos finais de uma África portuguesa. Uma obra baseada na sua própria experiência como português regressado na maior ponte aérea entre as ex-colónias portuguesas e Lisboa que se realizou em 1974 e 1975 para transportar os portugueses ali residentes.

Anteriormente tinha publicado “Memorial 100 Glórias FC Porto”, e, com José Carlos Castro e Marcelo Rebelo de Sousa, “Professor, Boa Noite”, mas foi com este romance que Júlio Magalhães entra definitivamente no panorama da literatura portuguesa como escritor de sucesso.

A 9 de Setembro de 2009, é convidado para assumir o cargo de Director de Informação da TVI, após a saída de José Eduardo Moniz. Em 22 de Fevereiro de 2011 anunciou a sua saída do cargo, mantendo-se no entanto em funções até à formação de uma nova equipa directiva.

No dia 10 de Janeiro de 2012, Júlio Magalhães foi apresentado por Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto, como director-geral do Porto Canal. Entrou em funções a 1 de Fevereiro de 2012.